16.12.14

Capítulo Quatorze




DEMI NUNCA ouvira definição mais eloquente de mentira do que aquela que Joe havia contado. Ela queria acreditar que ele estava meramente tentado recuperar o terreno perdido, mas havia verdade nas palavras dele, admitiu. E até certo ponto, ela até mesmo compreendia as motivações dele. Mas o coração dela era muito mais lento para perdoar.
Joe parecia ter ficado a noite toda em claro, e embora algumas poucas horas tivessem se passado desde que ela o vira, ele parecia cansado e tenso. Um lado dela estava preocupado com ele, até que ela se lembrou de que ele havia mentido. Joe sabia o que estava fazendo o tempo todo.
Não havia nada que Demi quisesse dizer para ele. Estava seguindo o conselho de Selena e se concentrando em cozinhar e vencer. Ela iria para casa e lamberia suas feridas, isso sem mencionar a comemoração.
– Por que você está abrindo o jogo agora? – perguntou Liam.
Joe pigarreou e olhou diretamente para ele.
– Demi e eu nos esbarramos com meus pais enquanto visitávamos a cidade, e a verdade veio à tona. Eu também tinha a sensação de que o chef Renard poderia me reconhecer e achei que deveria esclarecer tudo antes que isso fosse longe demais.
– Você sabia sobre isso? – perguntou Whit baixinho a Demi.
– Não até os pais dele dizerem que o sobrenome deles não era Stephens.
– Ai, cara, eu teria ficado furiosa – disse Whit.
– Senhoritas, por favor, dirijam-se a todos na sala – instruiu Pete.
– Desculpe, Pete – falou Whit. – Minha culpa. Não tenho qualquer problema com o fato de ele permanecer no concurso.
– Ótimo. Alguém aqui tem alguma preocupação em relação a isso? – perguntou Pete.
Havia algumas preocupações, sim, mas em geral todo mundo parecia concordar que, ao não usar seu nome verdadeiro, Joe nivelou o jogo. Dave achava que aquilo havia dado a Joe uma vantagem desleal, mas como Liam e Erin eram chefs executivos em restaurantes renomados, todo mundo concordou que a permanência de Joe não era um problema.
– Se isso é tudo, então temos alguns poucos assuntos internos a tratar, aí vocês podem ir se arrumar para o jantar no Ramsfeld’s East esta noite. Nick, pode cuidar disso?
– Sim – respondeu Nick. – A partir desta noite, por favor, refiram-se a Joe como chef Jonas, em vez de chef Stephens. Vamos revelar a identidade dele quando formos gravar o episódio desta semana e cada um de vocês será solicitado a gravar um registro especial em nossos depoimentos individuais, comentando a notícia e o modo como ela o afetou.
– Vamos ter que fazer isso agora? – perguntou Demi. Ela não achava estar pronta para falar para as câmeras sobre a mentira de Joe. Talvez conseguisse fazê-lo uma vez que tivesse uns dias para esfriar a cabeça.
– Não. Vamos fazer quando retornarmos à casa em Malibu. Mais alguma pergunta? – indagou ele.
Não havia mais perguntas, e todos foram dispensados. Demi saiu imediatamente em direção ao elevador expresso, mas a fila estava longa e, assim que ela entrou, Joe pô-se ao seu lado.
– Precisamos conversar – disse ele.
– Não vejo motivos para isso. Estou tranquila com tudo em relação ao programa – disse ela quando foram espremidos juntos por um grupo enorme de participantes das convenções do hotel e uma família de quatro pessoas. Joe foi pressionado de encontro ao corpo dela.
O coração de Demi começou a acelerar tanto, e só lhe restava render-se aos batimentos para não esticar os braços e envolver Joe. Mas então ela se lembrou de que ele não era o homem que ela pensava e, não importava o ângulo pelo qual ela olhasse ou o quanto ele tentasse se justificar, ela sinceramente não conhecia Joseph Jonas.
Demi se afastou e abraçou o próprio corpo. E tentou aumentar a distância entre eles, apesar do elevador lotado. Joe continuou parado.
Pronto, ela havia se convencido a ignorá-lo e agora ele não permitia que ela o fizesse. O que só fez aumentar a raiva dentro dela. Quando chegaram ao andar deles, Demi e Joe saíram do elevador lotado.
– Estou sendo tão civilizada quanto posso sê-lo agora, Joe – disse ela. Havia ouvido a explicação dele e, ao mesmo tempo que havia acreditado, não queria fazê-lo. Pelo menos, não agora. Hoje ela se sentia traída e com o coração partido.
– Eu não quero que você seja civilizada. Precisamos resolver isso. Precisamos resolver tudo para podermos seguir adiante. Pedi a você para vir morar comigo – disse ele. – O convite ainda está de pé.
Ela balançou a cabeça.
– E eu tentei consolar você porque você não tinha um emprego. Uau, isso deve ter feito você morrer de rir.
– Não sou esse tipo de homem, ma chère…
– Não. Não use palavras carinhosas. Nós somos concorrentes, é isso.
A campainha do elevador tocou e mais pessoas saíram. Joe segurou o braço de Demi, puxando-a pelo corredor, em direção ao quarto dele.
– Precisamos de um lugar com privacidade
– Tudo bem – disse ela, concordando que não queria que ninguém escutasse as coisas que tinha a dizer a Joe. E agora que havia começado a conversar com ele, Demi tinha muito a dizer.
Ela havia prometido a si que não ficaria chateada, e estava determinada a manter sua palavra.
Ele abriu a porta e gesticulou para ela entrar. O quarto tinha uma disposição similar ao dela, com uma cama king size e duas cadeiras perto de uma escrivaninha. Ela se sentou em uma, e ele, na outra.
– Demi, quero que você saiba que tudo o que eu disse a você era verdade. Tudo.
– Mesmo, Joe? – perguntou ela. Sentindo a onda de emoção rolando dentro de si, só que desta vez, em vez de lágrimas emocionadas, veio em forma de raiva.
– Você tem um emprego? – perguntou ela.
– Sim, mas…
– Seu sobrenome é Stephens? – interrompeu ela. A dor sobrepujando a paciência.
– Não, mas…
– Você realmente abriria mão de tudo e se mudaria para San Diego para morar com a coproprietária de uma loja de cupcakes? – quis saber ela. E esta era a pergunta que mais a incomodava. A única que, ela sabia, ele odiaria ter que responder honestamente.
– Não, não me mudaria.
– Então você meio que provou o que eu disse – falou ela. – Você mentiu sobre coisas importantes. Coisas básicas. E disse coisas que nunca deveria ter dito. Não até estar livre para ser quem realmente é – falou ela.
– Se você me der uma chance de explicar, então explicarei. Eu não menti para você por si só, eu…
– Isso não está ajudando – disse ela.
– Verdade – disse ele. – Eu não tinha certeza se voltaria ao Gastrophile. E se eu tivesse perdido todos os desafios no programa e estivesse provado que eu não era o chef que pensava ser? Então eu não retornaria para tomar conta do restaurante. Tecnicamente, eu estava sem trabalho.
– Não é a mesma coisa, e você sabe disso.
– Eu sei, e é por isso que estou sentado aqui tentando explicar. Eu sabia desde o começo que você era maravilhosa.
– Não faça isso – disse ela.
– Não faça o quê?
– Não faça parecer que eu era especial. Eu era apenas uma ingênua e acreditei em todas as mentiras que você contou – disse ela.
AQUILO NÃO iria para o rumo que Joe esperava de jeito nenhum. Ele notou que Demi estava tentando disfarçar a dor por causa da traição dele. Aquilo deveria deixá-lo mais conciliatório, mas, em vez disso, o frustrava.
Ele havia se apaixonado por ela. Havia convidado Demi para morar com ele, e ela agira como se fosse tudo por nada. Como se ele o tivesse feito apenas para enganá-la.
– Se eu pudesse voltar no tempo e fazer diferente, eu faria. Mas nunca planejei o que aconteceu entre nós. E você precisa acreditar em mim, eu nunca menti para você sobre meus sentimentos. Na verdade, eu fui mais honesto com você do que jamais fui com uma mulher. Como eu não podia dividir meu sobrenome verdadeiro com você, eu quis dividir todo o resto.
Ele não achava que ela um dia fosse entender o quanto ele se sentira mal com a situação toda. O flerte entre eles tinha se iniciado de forma tão intensa.
– Eu nunca tive a intenção de fazer amor com você naquela primeira noite, mas houve essa atração irresistível entre a gente, e eu não lamento por não tê-la ignorado.
– Por que não?
– Porque eu teria perdido essa coisa entre mim e você. E eu não iria querer perder isso. Bem lá no fundo, espero que você me perdoe.
– Eu não sei – disse ela.
Demi já havia abandonado uma carreira promissora uma vez e se reinventado por causa de um caso amoroso condenado. Era mais do que provável que o faria de novo.
Mas a única coisa que Joe podia fazer era pedir desculpas muitas vezes, e então o restante seria por conta dela. Será que ela seria capaz de perdoar e esquecer? Será que Demi seria capaz de superar as coisas que ele dissera e fizera, para enxergar o homem que havia por baixo?
– Eu sei que dizer “confie em mim” não vai me ajudar a reconquistar você, mas se pudermos esquecer isso…
– Não posso. Algum dia posso até conseguir, mas hoje simplesmente não posso. Desculpe, Joe. Eu queria que tivéssemos entrado na vida um do outro em outra época. Embora, para ser honesta, eu não consiga mais imaginar isto acontecendo.
Ela ficou de pé, e ele viu que ela estava indo embora. Não havia mais como reconquistá-la agora e nenhuma chance mais de resolver as coisas. Era isso.
E mesmo assim, parecia que aquele romance de férias havia sido a opção certa. Joe acreditou naquele romance quando estava redescobrindo seu amor pela culinária, e quem ele era, e descobrindo que aquela mulher era feita para ele.
– Antes de ir embora, pode responder a uma última pergunta? – perguntou Joe para ela.
Demi estava parada diante da porta, de costas para ele, mas ela se virou para encará-lo.
– Claro.
Ele a mirou bem nos olhos e deu alguns passos para se aproximar.
– Eu sei que você nunca vai acreditar nisso, mas eu ia te levar à escola de culinária do meu primo em Manhattan para te mostrar a verdade a meu respeito. Eu queria que você visse e queria fazer do meu jeito.
Ela deu um passo atrás e segurou a maçaneta.
– Joe, você tomou a saída mais fácil por meio de seu silêncio. Admito que tomei algumas decisões erradas em minha vida, mas esta foi a que me saiu mais cara.
– Eu me importo com você, Demi – disse ele. – Podemos resolver isso, fazer funcionar.
– Talvez fosse porque estivéssemos aprisionados juntos na casa e houvesse essa faísca entre a gente – disse ela. – Porque nós dois deveríamos ter nos lembrado de que luxúria não é amor. E ambos somos adultos o suficiente para saber que casos assim acabam.
– Eu não estava aprisionado com você na casa. Eu conheço meus sentimentos muito bem. Por favor, acredite que não foi uma armação para magoar você. A única coisa que eu queria para você era uma chance de te fazer feliz.
– Vou me lembrar disso – falou ela, e então abriu a porta e foi embora.
DEMI SUPEROU todo mundo, venceu os desafios das duas semanas seguintes. Ela continuava pensando no que Joe havia lhe dito. Era impossível não pensar no assunto ou nele. Afinal, estava morando na mesma casa que ele. Eles haviam retornado para Malibu, mas tudo estava diferente agora. Especialmente quando entraram na última semana do concurso e todo mundo foi eliminado, exceto ela, Liam e Joe.
Parte dela estava feliz por Joe ainda estar ali, porque ela queria que ele visse que não fora capaz de abalá-la. Mas outra parte, uma bem secreta, simplesmente estava feliz por ele ainda estar por perto, porque, embora aquilo a magoasse um pouco, ela sabia que sentiria saudade se não pudesse vê-lo todos os dias.
Era domingo, e a partir do dia seguinte eles teriam uma maratona intensa cozinhando, quando então seriam julgados e ganhariam pontos diariamente. Ao fim da semana, os dois chefs com o maior número de pontos iriam se enfrentar, criando uma refeição de três pratos.
Demi se aprumou e encontrou os outros na sala de estar. Ela sentou-se do lado extremo, oposto a Joe.
– Demi, isto não é necessário – disse ele.
– Só estou tentando ser esperta – falou ela. – Espero vencer isto na semana que vem.
– Também espero que você vença – disse ele baixinho.
Liam chegou, e então, um instante depois, Nick chegou também.
– Boas notícias, pessoal, hoje à noite vocês vão jantar na casa de Hamilton Ramsfeld. Ele e Lorenz estão preparando um jantar para vocês. Eles chamaram alguns convidados especiais e, em vez de fazermos vocês esperarem até chegarmos à casa de Hamilton, eu trouxe estes convidados para conhecerem vocês.
Nick voltou lá para dentro. Demi olhou para Joe e para Liam, e os dois deram de ombros.
– Pelo menos, eles não estão gravando isso – disse Liam, olhando ao redor para confirmar que não havia câmeras.
– Isso é uma pequena bênção – concordou Joe.
Eles ouviram uma porta ser aberta e então o som de passos sobre o saguão de mármore. A voz de Nick estava baixa e ribombante enquanto ele ensinava o caminho a quem quer que estivesse com ele. No minuto seguinte, um grupo de três pessoas estava diante deles. Selena estava no meio.
Demi ficou tão feliz por ver a melhor amiga que quase começou a chorar. Ela notou o pai de Joe ao lado de Selena e uma loira alta e magra do outro lado.
– Pessoal, esta é Miley Cyrus, esposa de Liam. Selena Gomez, melhor amiga de Demi, e Paul Jonas, pai de Joe – anunciou Nick. – Vocês terão o restante da tarde de folga. Estejam de volta a esta sala, usando roupas casuais, às 17h.
Nick se virou para sair assim que Liam correu para o lado de Miley e a levantou do chão com um grande abraço. Observá-los fez Demi desejar que as coisas tivessem sido diferentes entre ela e Joe.
– Ei, garota, senti sua falta – disse Selena, dando-lhe um abraço caloroso.
– Senti sua falta também – disse Demi, acolhendo a amiga.
– Eu trouxe brownies. Quer ir para algum lugar para conversarmos? – perguntou Selena.
– Posso interromper? – perguntou Paul. – Eu realmente gostaria de uma oportunidade de conversar com você, Demi.
A última coisa que ela queria era uma conversa franca com o pai de Joe, mas tinha de admitir que estava intrigada.
– Tudo bem. Se Selena não se importar.
– Ah, não me importo – falou Selena. – Tem algumas coisas que eu gostaria de conversar com o chef Joe.
Imediatamente, Joe pareceu preocupado.
Demi deu um meio sorriso e seguiu o pai de Joe para o cômodo ao lado, onde havia uma área de estar.
– Desculpe por me intrometer, mas nunca fomos apresentados adequadamente – disse ele. – E eu realmente queria conversar com você outra vez.
– Sou Demetria Lovato – disse ela. – Espero que você me perdoe pelo modo como agi em Nova York. Você e sua esposa foram uma surpresa para mim. A coisa toda com Joe foi uma bagunça.
– Sim, foi. Denise e eu nos sentimos culpados pelo modo como as coisas aconteceram naquele dia – disse ele. – Por favor, aceite nossas desculpas por tudo.
– Vocês não precisam se desculpar por nada – disse ela. – Joe é responsável por tudo isso.
– Sim, ele é. Eu compreendo que ele se sentiu pressionado por mim a fazer algo para o qual não estava pronto.
– Não sei o que Joe lhes contou a respeito de nós dois, mas ele compartilhou algumas histórias comigo. Acho que a expectativa para sempre viver fazendo jus, ou melhor, cozinhar fazendo jus à sua reputação teve seus efeitos sobre ele. Eu só estava no lugar errado e na hora errada.
– Acho que não – disse Paul. – Talvez você estivesse no lugar certo.
– Como você sabe?
– Joe me contou que vocês dois estavam envolvidos – disse Paul.
– Contou?
– Sim, e a mãe dele e eu ficamos positivamente surpresos por estarem. Nunca conhecemos ninguém que Joe namorou – disse ele. – Exceto você.
– Tecnicamente, vocês também não me conheceram – disse ela.
– Teríamos conhecido. Joe disse que convidou você para morar em Nova Orleans.
As palavras ainda causavam uma angústia no coração dela. Demi havia revivido aquele momento todas as noites, em seus sonhos. Exceto pelo final, que era sempre diferente. Ela sabia que ainda estava presa a Joe.
Foi isso que a convenceu de que seus sentimentos por ele eram genuínos.
– Sim, mas isso é improvável de acontecer agora – falou ela.
– Poderia acontecer. Quero que você venha para Nova Orleans e trabalhe para mim quando o programa acabar. Dê-se uma chance de conhecer Joe outra vez – disse Paul.
Ela sorriu para o sujeito mais velho, porque se lembrou do pai que Joe descrevera, e sabia que Paul estava ali para fazer o que pudesse para assegurar a felicidade do filho. E, ela presumiu, a dela também. Mas Paul não podia convidá-la para Nova Orleans. Joe tinha que fazê-lo.
E só aí ela saberia se eles estavam no lugar certo para se conhecer.
– É uma oferta muito gentil – disse Demi.
– Mas você vai recusá-la – concluiu ele por ela.
– Sim, vou. Não quero ir para lá a menos que Joe e eu solucionemos as coisas. Meu lar é San Diego. E não tenho muitos parentes consanguíneos morando lá, mas tenho meus amigos.
– Compreendo – disse Paul. – Mas eu precisava perguntar.
– Por quê?
– Porque nosso filho nunca se apaixonou antes, e queríamos conhecer a mulher que inspirou tal devoção nele.
Paul fez menção de ir embora. Será que aquilo poderia ser real?
– Como você sabe disso? Ele disse a vocês o que sentia por mim?
– Não. Ele nos contou através do que não disse.
Demi queria acreditar nele, mas já havia feito papel de boba. Mas se Joe a amava, e ela sabia que o amava, por que eles não mereciam a chance de ficar juntos?

*****

O que acharam da conversa do Paul com a Demi? E o que será que a Selena vai dizer pro Joe? 5 comentários e posto o último capítulo..
Ta passando PPP na globo, que saudade de Semi
Respostas dos comentários aqui.

15 comentários:

  1. Espero que a Demi mude de idéia depois dessa conversa que ela teve com o Paul. E que depois que o Joe conversar com a selena ele tenha alguma idéia para conseguir reconquistar a Demi o mais rápido possível, pois eu não aguento ver esses dois separados.
    É uma pena que já tá acabando e que o próximo capítulo já será o último.

    Eu vi que ia passar PPP na tv mas eu não pude assistir ao filme e quando eu cheguei em casa já tava acabando :'(
    Também sinto muita falta de semi, eu achava a amizade delas tão linda, é uma pena que elas tenham se distanciado.

    Posta logo!
    beijos <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que você gostou da fic
      Está acabando, mas a próxima também é maravilhosa. Espero que você goste. <3
      Poxa, também perdi uma parte :'(
      Sim, tão linda, e era tão verdadeira! Espero que as duas cabeças duras se entendam logo..
      Beijos

      Excluir
  2. Da uma chance pro Joe Demi!!! Posta mais

    ResponderExcluir
  3. Ansiosaaaa..... ela vai atras dele? Ele vai pedi-la novamente pra ir morar com ele? Vai ter declaração ao vivo de algum deles? Quem vai ganhar o programa? Postaaa..... vc já sabe qual a próxima fic vai postar? Dá uma dica..... adoro a fic atual, mas tenho que admitir que sinto muuuuuitaaaa falta da anterior..... bjim....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Próximo capítulo responde a todas essas perguntas, auihsuahs adoro vocês ansiosas <3
      Amanhã falo sobre a próxima fic, haha.
      Ai, que bom que você a adora, mas também tenho que admitir que sinto falta de 'Proximidade Insuportável', ela sempre vai ser meu xodózinho, minha preferida..
      Beijos

      Excluir
  4. Gi linda do céu, eu to me rolando aqui com essa fic, quero logo esse último capítulo, mesmo com a dor no coração de me despedir de mais uma fic, mas tenho certeza que a próxima será mais perfeita ainda. Posta logo, amor. Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Awww, sei o tanto que você gosta dessa fic! Mas vai amar a próxima também
      Vou postar, amor. Beijos <3

      Excluir
  5. Menina que fadiga, o que vai acontecer? Preciso desse final senão não durmo. Quem vai ganhar o premio? Vai ter casório e baby? Postaa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou ser boazinha e postar esse final pra você conseguir dormir, azxnsba

      Excluir
  6. Cara como você para logo aí? Estou morrendo de curiosidade porra!
    Posta por favor logo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eita que ansiosa ajsnabnx amo <3
      Vou postar

      Excluir
  7. To amandoooo ajsbjsb posta logoooo gii

    ResponderExcluir